Barra do Garças - Mato Grosso - Brasil
Sábado, 25 de outubro de 2014
Tamanho da fonte: A- A+ REPORTAGEM
28/1/2011 16:38:39 - 1306 Exibições

Definição e objetivos do novo CAPS II

Antonio Carlos Carvalho

Ascom-BG

De acordo com a Portaria nº 1.455/GM, em 31 de Julho de 2003. O Ministro de Estado da Saúde, no uso de suas atribuições;

Considerando a Lei nº 10.216, de 06 de abril de 2001, que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e direciona o modelo assistencial em saúde mental; considerando a Portaria nº 336/GM, de 19 de fevereiro de 2001 que define as normas e diretrizes para a organização dos serviços que prestam assistência em saúde mental; considerando a necessidade de estruturação e consolidação da rede extra hospitalar de atenção a saúde mental em todas as unidades da federação.

O Centro de Atenção Psicossocial - CAPS II, é um serviço de saúde aberto e comunitário do Sistema Único de Saúde - SUS. Sendo um lugar de referência e tratamento para pessoas que sofrem transtornos mentais, psicoses, neuroses graves e demais quadros cuja severidade e ou persistência justifiquem sua permanência num dispositivo de cuidado intensivo, comunitário, personalizado e promotor de vida.

As pessoas atendidas no CAPS II são aquelas que apresentam intensos sofrimentos psíquicos, que lhes impossibilitam de viver e realizar seus projetos de vida. São preferencialmente pessoas com transtornos mentais severos e ou persistentes, ou seja, pessoas com grave comprometimento psíquico incluindo os transtornos relacionados às substancias psicoativas.

O período de funcionamento do CAPS II é de segunda a sexta-feira, das 07 às 17 horas.

Os pacientes receberão café da manhã e, os pacientes em modalidade intensivo, além do café da manhã terão direito a uma refeição diária.

Objetivos do CAPS II: oferecer atendimento à população de sua área de abrangência, realizando o acompanhamento clínico e a reinserção social dos usuários pelo acesso ao trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários. É um serviço de atendimento de saúde mental criado para ser substitutivo as internações aos hospitais psiquiátricos.

Um dos objetivos do CAPS II é incentivar que as famílias participem da melhor forma possível do cotidiano dos serviços. Os familiares são muitas das vezes o elo mais próximo que os usuários tem com o mundo e por isso são pessoas muito importantes para o trabalho do CAPS II. Os familiares podem participar do CAPS II, não somente incentivando o usuário a se envolver no projeto terapêutico, mas também participando diretamente das atividades do serviço, tanto internas como nos projetos de trabalhos e ações comunitárias de integração social. Os familiares são considerados pelo CAPS II como parceiros no tratamento.

Cada usuário de CAPS II deve ter um projeto terapêutico individual, isto é, um conjunto de atendimentos que respeite a sua particularidade, que personalize o atendimento de cada pessoa na unidade e fora dela propõe atividades durante a permanência diária no serviço, segundo suas necessidades. A depender do projeto do usuário do serviço, o que o CAPS II pode oferecer conforme as determinações da Portaria GM 336/02:

a) - ATENDIMENTO INTENSIVO: trata-se de tratamento diário, oferecido quando a pessoa se encontra com grave sofrimento psíquico, em situação de crise e ou dificuldades no convívio social e familiar, precisando de atenção contínua.

b) - ATENDIMENTO SEMI-INTENSIVO: nessa modalidade de atendimento, o usuário pode ser atendido até 12 (doze) dias no mês. Essa modalidade é oferecida quando o sofrimento e desestruturação psíquica da pessoa diminuíram, melhorando as possibilidades de relacionamento, mas a pessoa ainda necessita de atenção direta da equipe para se estruturar e recuperar sua autonomia.

c) - ATENDIMENTO NÃO INTENSIVO: oferecido quando a pessoa não precisa de suporte contínuo da equipe para viver em seu território e realizar suas atividades na família e ou trabalho, podendo ser atendida até 03 (tres) dias no mês.

Os CAPS II oferecem diversos tipos de atividades terapêuticas, por exemplo:- psicoterapia individual ou em grupo, oficinas terapêuticas, atividades comunitárias, atividades artísticas, orientação e acompanhamento do uso de medicação e atendimento aos familiares.

Os profissionais que trabalham no CAPS II possuem diversas formações e integram uma equipe multiprofissional. É um grupo de diferentes técnicos de nível superior e nível médio. Os profissionais de nível superior são: médico psiquiátrico e clínico, enfermeiro, psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional, fisioterapeuta e biólogo. Os profissionais de nível médio são: técnicos de enfermagem, administrativos, auxiliares de oficinas e serviços gerais.